São Miguel do Oeste: Na luta por direitos garantidos por lei, servidores públicos deflagram estado de greve

postado em: NOTÍCIAS | 0

Em assembleia geral municipal realizada na segunda-feira, dia 8, os servidores públicos municipais de São Miguel do Oeste decidiram, por unanimidade, deflagrar estado de greve. O encontro foi organizado pelo Sisme Extremo-Oeste.

A decisão de entrar em estado de greve é uma ação dos trabalhadores(as) para garantir direitos previstos em lei, como o auxílio-alimentação e a aplicação do piso salarial para as categorias que têm essa previsão legal.

Outras reivindicações são a valorização da carreira e descompactação da tabela; a contagem do tempo de serviço durante a vigência da Lei Complementar 173/2020 (pandemia) para fins de progressão e anuênios; escola segura; concurso público para categorias que foram terceirizadas; e melhoria dos vencimentos para categorias com maiores defasagens.

A presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais do Extremo-Oeste, Vaine Plautz, explica que o estado de greve é uma situação em que os servidores indicam que, a qualquer momento, poderão deflagrar greve, ou seja, paralisar totalmente as atividades. “O estado de greve é um alerta, um sinal amarelo de que estamos mobilizados e queremos avançar na nossa pauta”, afirma, citando que durante esse período ocorrerão ações pontuais.

Com informações Sisme Extremo-Oeste e edição Fetram-SC

Fotos: Tiarajú Goldschmidt/Sisme

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

oito − 6 =