Fetram-SC presente no ato contra as terceirizações em Joinville e em solidariedade à presidenta do Sinsej

postado em: NOTÍCIAS | 0

A Fetram-SC esteve presente no ato realizado nesta terça-feira, dia 7, em Joinville, contra as terceirizações no serviço público do município e em solidariedade do Sinsej, Jane Becker, ameaçada de morte na última semana após denunciar irregularidades cometidas por empresa terceirizada contratada pela Prefeitura.

A manifestação ocorreu em frente à prefeitura e contou com a presença de representantes de outros sindicatos, movimentos sociais, entidades que lutam pela classe trabalhadora e representantes da sociedade civil. Representando a Fetram-SC, estiveram presentes os dirigentes Ivan Ferreira Araújo, suplente do Conselho Fiscal da Federação, e Juçara Rosa, secretária de Política de Saúde da entidade. 

No ato, o grupo se posicionou contra o plano do prefeito Adriano Silva (NOVO) de terceirizar as unidades de saúde, em especial a UPA Sul, que já tem empresas credenciadas para assumir a gestão do local. Os manifestantes também cobraram a responsabilização da prefeitura por não ter fiscalizado as obras do Centro de Bem-Estar Animal (CBEA), onde os funcionários de uma terceirizada trabalhavam em regime análogo à escravidão. 

Os manifestantes também expressaram sua solidariedade com a presidente Jane Becker. Ameaçada após a denúncia feita pelo sindicato, Jane reforçou que segue em defesa dos direitos dos trabalhadores. “Não vão calar uma mulher de luta”, disse a presidente. Os manifestantes também cobraram que o prefeito Adriano Silva seja responsabilizado caso algum diretor do sindicato seja atacado por conta das denúncias. 

A Fetram-SC apoia o posicionamento da presidenta do Sinsej, de que a entidade não irá se calar diante de ameaças, lutando contra a terceirização no serviço público: “Não vamos deixar que a prefeitura se esquive de sua responsabilidade de gerir, investir e manter as unidades de saúde. Terceirizar é lavar as mãos, como o prefeito está fazendo no caso da obra do CBEA. Não permitiremos que a UPA Sul seja vire mercadoria nas mãos de Organizações Sociais”.

Com informações da assessoria do Sinsej. Edição Fetram-SC

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dez + 5 =