20 de novembro foi dia de lutar contra o racismo e pelo #ForaBolsonaroRacista em SC

postado em: NOTÍCIAS | 0

A população catarinense foi às ruas neste sábado, 20, Dia da Consciência Negra, lutar contra o racismo e pelo #ForaBolsonaroRacista. Em Florianópolis, os manifestantes se concentraram pela manhã no Largo da Alfândega e seguiram em caminhada pelas ruas centrais da capital.

Imagens: Sintrasem

 

O dia foi de luta para acabar com o extermínio da juventude negra nas periferias pela repressão policial e militar; pela garantia de habitação digna, infraestrutura de saneamento; combater a fome que retornou a este país de forma alarmante e contra a alta dos preços e a carestia.

Além disso, o 20 de novembro denunciou que a população negra brasileira é a mais afetada pelas altas taxas de mortalidade em razão da Covid-19 e também pelos índices de fome, violência e desemprego. A mobilização antirracista se unificou com o movimento Fora Bolsonaro, um governo que representa o fascismo, autoritarismo, a violência e a morte de milhares de brasileiros. 

Os manifestantes de Blumenau carregaram faixas, cartazes e se expressaram também através de falas de lideranças dos movimentos sindical, social e partidos políticos. A Praça do Teatro Carlos Gomes virou palco de luta pelo fim do governo racista e genocida. A mobilização também marcou o início da campanha dos 21 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres.

Imagens: via CUT/SC

 

Em Lages, apresentações culturais, músicas e falas políticas marcaram o ato deste 20 de novembro. A programação contou com a participação de grupos de hip hop, rap, capoeira e de terreiros de religiões afro-brasileiras.  Durante a mobilização, também aconteceu uma homenagem à Maria Odete da Costa, liderança do movimento negro representante da Pastoral Afro da Diocese. A organização foi da Convergência Negra, com apoio da Frente Fora Bolsonaro Lages.

Imagens: via CUT/SC

 

JUm ato político cultural marcou o Dia da Consciência Negra em Chapecó, no oeste catarinense. Lideranças se reuniram em frente à Praça Central com cartazes e faixas pedindo o fim deste governo genocida e racista.

Imagens: via CUT/SC

 

Em Joinville, militantes se reuniram no Parque da Cidade para se manifestar contra o racismo, pelo direito de viver com dignidade e por Fora Bolsonaro. O ato político-cultural foi organizado pelo movimento negro junto com as organizações que compõem a Campanha Fora Bolsonaro.

Imagens: via CUT/SC

 

Em Criciúma, foi realizado o 1º Aquilombar, organizado por entidades representativas do movimento negro unificado. O encontro foi marcado por apresentações culturais, falas denunciando os casos de racismo na cidade e reflexões sobre a importância de lutar pela igualdade racial.

Imagens: via CUT/SC

 

A Fetram-SC reforça a importância de unirmos forças enquanto classe trabalhadora para derrotar este governo, que é o maior responsável pela tragédia que vive hoje o Brasil. É inegável que o racismo estrutural chegou ao seu ápice com Bolsonaro, basta observar os números: a fome aumentou 27,6% nos dois primeiros anos deste governo; e mais da metade da população brasileira está, hoje, em situação de insegurança alimentar, sendo que a maioria é negra. Por isso, seguiremos nas ruas gritando bem alto: Fora Bolsonaro e seus Generais!

#ForaBolsonaroRacista

Com informações da CUT-SC

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

3 × 4 =