Assembleia Geral Unificada e ato marcam o Dia Nacional de Luta em defesa do Piso Nacional da Enfermagem

Enfermeiros, técnicos e auxiliares de Enfermagem do setor público e privado participaram da Assembleia Geral Unificada, realizada em Florianópolis, na tarde desta sexta-feira, dia 9. A categoria luta contra a liminar do ministro Luís Roberto Barroso, preferida no último domingo, suspendendo a lei 14.434/2022, que havia estabelecido o Piso Nacional da categoria.

Os trabalhadores e trabalhadoras votaram pela continuidade da mobilização, seguindo o calendário que será estabelecido a partir de agora pelo Fórum Nacional da Enfermagem. Logo após a assembleia, os profissionais foram em caminhada desde a avenida Beira-Mar Norte até a Praça da Alfândega.

A Secretária de Finanças da Fetram-SC, Sueli Adriano, destacou que a Fetram-SC também está nas ruas em defesa dos servidores municipais da área da Enfermagem. “Estamos aqui  mostrando nosso protesto e indignação em relação à posição do ministro Barroso, que suspendeu o piso nacional desta categoria. Vamos manter a luta, unidos e organizados, porque o piso é um direito destes trabalhadores e trabalhadoras”.

Dia Nacional de Luta

O 9 de setembro foi marcado como Dia Nacional de Luta pelo Piso Nacional da Enfermagem. A mobilização foi organizada pelo Fórum Nacional da categoria, composto por entidades representativas dos trabalhadores do Brasil inteiro. Em Florianópolis, o chamado para a Assembleia Geral Unificada da Enfermagem foi feito pelo  SindSaúde/SC, Coren/SC, Intersindical, CUT-SC, Confetam, Fetram-SC, Sintramubi (Biguaçu), Sintram/SJ (São José), Sintrasem (Florianópolis), Sintufsc, Sitrampa (Palhoça) e Fetessesc.

Em todo o País ocorreram atos  pelo pagamento do piso. O pedido dos profissionais da Enfermagem é pela derrubada imediata da liminar que suspendeu a lei e pelo efetivo pagamento pelas empresas e governos.

O julgamento da lei do piso e também da liminar que a suspendeu começou nesta sexta (9), no Supremo Tribunal Federal (STF). O ministro Luís Roberto Barroso votou novamente por manter a suspensão. Até agora, Barroso é o único a apresentar o voto. O Supremo tem até o dia 16 de setembro para deliberar sobre a pauta.

A Fetram-SC permanecerá ao lado dos trabalhadores, mobilizada em defesa da implementação do Piso Salarial Nacional da Enfermagem, uma luta que já dura mais de 30 anos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

20 + cinco =