Plenária nacional delibera 28 de outubro como Dia de Luta contra a Reforma Administrativa

postado em: CONTRA A PEC 32, NOTÍCIAS | 0

Decisão foi tomada na última segunda-feira (18) por sindicalistas de todo o País, representando os diversos ramos dos servidores municipais, estaduais e federais CUTistas

 

Articular uma grande mobilização em 28 de outubro, Dia do Servidor e da Servidora Pública, com atividades em Brasília, nos estados e nos municípios de todo o Brasil para enterrar de vez a Reforma Administrativa prevista na Proposta de Emenda Constitucional (PEC) nº 32, de autoria do desgoverno Bolsonaro. Esta foi a principal deliberação da Plenária Nacional Virtual das cinco entidades nacionais CUTistas representantes dos trabalhadores e trabalhadoras das três esferas da Administração Pública, realizada na tarde da última segunda-feira (18) com a participação de mais de 160 sindicalistas de todas as regiões do País.

Na Semana Nacional do Servidor e da Servidora, de 25 a 29 de outubro, serão realizadas manifestações, paralisações, assembleias das categorias e audiências públicas nas Assembleias Legislativas e Câmaras Municipais, além das vigílias nos aeroportos de Brasília, das capitais e no Anexo II da Câmara dos Deputados. 

Há cinco semanas consecutivas, servidores municipais, estaduais e federais se revezam incansavelmente nas mobilizações na capital federal para pressionar deputados e deputadas indecisas e favoráveis à PEC 32 a votarem contra a matéria no Plenário da Casa.

O coordenador da Frente Parlamentar Mista do Serviço Público, deputado federal Rogério Correia (PT/MG), foi um dos convidados da Plenária Nacional Virtual das Três Esferas da CUT. O parlamentar ressaltou que, apesar de a matéria não estar na pauta de votação desta semana e de o presidente da Casa, deputado federal Arthur Lira (PP/AL), ainda não ter os 308 votos necessários à aprovação da proposta, os sindicalistas devem intensificar ainda mais a mobilização nas bases contra a Reforma Administrativa.

 

Articulação dos servidores impede votação em Plenário

“A articulação foi fundamental para impedir a votação (no Plenário)”, disse Rogério Correia, se referindo a Aliança Nacional dos Servidores Públicos, formada pela Confetam (servidores municipais), Fenasepe (estaduais), Condsef (federais), CNTE (Educação) e CNTSS (Saúde, Assistência e Previdência Social). O objetivo é unir forças contra a Reforma Administrativa, que privatiza o Estado brasileiro e os serviços públicos, hoje oferecidos gratuitamente à população.

Segundo os últimos dados divulgados pela Frente Parlamentar Mista do Serviço Público, 246 deputados se declararam a favor (47,95%) da PEC 32, 213 contra (41,52%) e 54 indecisos (10,53%). Para conseguir aprovar a matéria é preciso no mínimo 308 dos 513 votos dos parlamentares.

 

Placar não é motivo para “já ganhou”

Os números da Frente Mista, formada por deputados e senadores contrários à PEC 32, apontam a vitória dos trabalhadores. No entanto, parlamentares de oposição e dirigentes sindicais enfatizaram que a boa notícia não é motivo para clima de “já ganhou”.

“Foram muitas batalhas vencidas, mas ainda não ganhamos essa guerra”, advertiu a presidenta da Confetam, Jucélia Vargas, reforçando que ainda há pela frente duas semanas cruciais para derrotar de vez a PEC 32.

 

Com informações, assessoria de imprensa Confetam.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

6 + 17 =