Fetram-SC participa da 27ª edição do Grito dos Excluídos e das Excluídas

postado em: NOTÍCIAS | 0

As reivindicações dos manifestantes eram saúde, comida, moradia, trabalho, renda, democracia e #ForaBolsonaro

 

A Federação dos Trabalhadores Municipais de Santa Catarina (Fetram/SC) esteve presente nas manifestações do movimento Grito dos Excluídos e das Excluídas, nesta terça-feira, dia 7 de setembro. O tema deste ano foi “Vida em primeiro lugar”, com protestos por saúde, comida, moradia, trabalho, renda, democracia e #ForaBolsonaro.

O dia foi marcado por manifestações em todo o país. A população brasileira não aguenta mais tamanho descaso com o povo. Como se não bastassem as atitudes irresponsáveis de Bolsonaro em relação à pandemia, como, por exemplo, a lentidão na vacinação, o estímulo à aglomerações, as investigações a respeito da compra de vacinas, o povo tenta sobreviver ao aumento da inflação e à consequente alta nos preços dos produtos mais necessários. 

A população mais desassistida está sem comida, sem emprego e em condições de miséria. É urgente dar um basta neste desgoverno!

Com tantos motivos para protestar, os manifestantes não se intimidaram com o mau tempo. Em Florianópolis, a chuva engrossou, e, mesmo assim, mais de duas mil pessoas se concentraram no Largo da Alfândega no início da tarde para pedir o fim do governo genocida, por mais empregos, comida no prato e em defesa dos serviços públicos.

 

 

Veja como foram os atos em outras cidades de Santa Catarina:

O Parque da Cidade, em Joinville, virou palco para um ato político-cultural neste 7 de setembro. Com apresentações culturais e falas de lideranças da CUT e demais centrais, movimentos sociais e partidos políticos de esquerda, a mobilização pediu o fim do governo genocida e protestou contra o desemprego, a fome e a violência, além da alta no preço dos alimentos, gás de cozinha, combustíveis e aluguéis.

Em Timbó, a chuva também não atrapalhou a luta neste 7 de setembro. Com bandeiras, cartazes e palavras de ordem, lideranças do movimento sindical e social da região fizeram um ato por Fora Bolsonaro na Praça Frederico Donner.

Em Jaraguá do Sul, um ato simbólico marcou o 7 de setembro. Lideranças da Frente Fora Bolsonaro colocaram cartazes, faixas e bandeiras na Praça França Vosgerau.

Em Blumenau, o movimento “Blumenau Pela Vida”, que reúne entidades sindicais, sociais, coletivos e organizações políticas da cidade, organizou um ato às margens da BR-470 para chamar atenção de quem passava pela rodovia, sobre a urgência de lutar pelo fim do governo Bolsonaro. O destaque da mobilização foi o MInTO, um boneco inflável caracterizando o presidente.

Um ato com cartazes, bandeiras, música e falas de lideranças da Frente Brasil Popular do Planalto Norte marcou o 7 de setembro em Mafra. Concentrados na Praça Lauro Mueller, os manifestantes protestaram pelo aumento dos preços dos alimentos e do combustível, pela carestia e pelo fim do governo Bolsonaro.

A Frente Fora Bolsonaro de Lages realizou um ato solidário e político em parceria com o MST. Mais de 200 cestas básicas e máscaras PFF2 foram distribuídas. Os alimentos foram arrecadados por meio de uma campanha que aconteceu desde o dia 1° de setembro em Lages, junto com os alimentos doados pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra.

Em Anchieta, no extremo oeste de Santa Catarina, as lideranças colocaram faixas durante a madrugada no trevo da cidade para chamar a atenção para a urgência de tirar Bolsonaro da presidência. 

#GritodosExcluídos
#ForaBolsonaro
#7S
#7SForaBolsonaro

Fonte: Fetram-SC, com informações da CUT-SC

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

vinte + quatro =