Dia de Luta contra a Reforma da Previdência estadual

postado em: NOTÍCIAS | 0
Votação em plenário do relatório final deve ocorrer no dia 4 de agosto. Proposta prevê aumento da alíquota previdenciária e contribuição dos servidores(as) já aposentados(as)

Servidores públicos municipais também estiveram presentes no ato realizado em frente à Alesc, nesta quarta-feira (28), contra a Reforma da Previdência estadual. Caso seja aprovada, a Reforma vai atingir todos(as) servidores(as) efetivos(as) do Estado (Executivo, Alesc, TCE, TJ e MP), exceto militares estaduais (PMs e Bombeiros Militares). 

As mudanças propostas pelo governador Carlos Moisés são resultado da Emenda Constitucional n° 103, também chamada de Reforma da Previdência, aprovada em novembro de 2019 pelo presidente Bolsonaro. O mesmo deverá ocorrer nos municípios, causando ainda mais prejuízos aos trabalhadores municipais. 

Entre várias outras medidas, a proposta apresentada pelo governo estadual prevê o aumento da alíquota para 16,5%, além de aumentar a idade para acesso à aposentadoria e criar um desconto dos trabalhadores já aposentados.

Vale lembrar que, em 2015, o Estado de Santa Catarina já fez essa reforma, aumentando a alíquota de 11% para 14%. Passados seis anos, o governador Moisés quer dificultar ainda mais a vida dos servidores públicos.

A previsão da votação em plenário do relatório final é dia 4 de agosto. Até lá, será preciso seguir reafirmando o posicionamento contrário dos trabalhadores em relação ao tema, pressionando os parlamentares para que o projeto não seja aprovado.

Diversas categorias estão unidas para tentar barrar mais este ataque do governo ao funcionalismo público. O ato unificado contou com a presença de sindicatos, centrais sindicais, servidores(as) ativos(as) e aposentados(as).

#ContraaReformadaPrevidência

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

17 + três =